Justiça alemã acusa formalmente suposto criminoso de guerra

Berlim, 13 jul (EFE).- A Procuradoria de Munique anunciou hoje a acusação formal contra o suposto criminoso de guerra de origem ucraniana John Demjanjuk como colaborador em 27,9 mil casos de assassinato durante o nacional-socialismo.

EFE |

A Procuradoria acusa o idoso de 89 de anos de ter conduzido, em 1943, milhares de judeus às câmaras de gás no campo de extermínio nazista de Sobibor, na Polônia ocupada.

Demjanjuk, que insiste em sua inocência, se encontra em prisão preventiva na capital bávara desde sua extradição à Alemanha pelos Estados Unidos em maio.

A principal prova contra Demjanjuk é seu antigo documento de identificação como pessoal a serviço das SS com o número 1393, cuja autenticidade foi certificada por peritos policiais de Munique e que foi determinante para que os EUA aceitassem sua extradição.

Além disso, os promotores têm uma lista de transferências de março de 1943, na qual anuncia o envio de John Demjanjuk ao campo de concentração de Sobibor para que trabalhasse no mesmo como guarda.

A Procuradoria afirmou que não se determinou ainda a data do começo do processo contra Denjanjuk, decisão que fica nas mãos dos juízes da Audiência de Munique.

Após a entrega da folha de acusação, Demjanjuk e sua defesa têm um prazo para fazer possíveis alegações, e depois o tribunal decide a data para o começo do processo. EFE jcb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG