Londres, 12 dez (EFE) - O júri do inquérito público sobre a morte do brasileiro Jean Charles de Menezes, baleado em Londres em 2005 por policiais que o confundiram com um terrorista, emitiu hoje um veredicto no qual não se pronuncia sobre a responsabilidade da Polícia no fato.

Dessa maneira, o júri, formado por dez pessoas, optou por emitir um "veredicto aberto" sobre o caso, depois que o juiz negou a possibilidade de emitir uma sentença de homicídio injustificado. EFE pa/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.