O júri sobre o caso da morte do brasileiro Jean Charles de Menezes, assassinado em julho de 2005 pela polícia londrina, emitiu nesta sexta-feira um veredicto aberto, ou seja, inconcluso.

Os membros do júri deliberaram o veredicto durante sete dias, depois que o juiz advertiu que não poderiam determinar um "homicídio por imprudência", o que equivale a um assassinato, e que deveriam optar por "homicídio involuntário" ou por um "veredicto aberto", sem conclusões.

ame/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.