Washington, 3 nov (EFE) - Um júri da comissão militar de Guantánamo condenou hoje à prisão perpétua Ali Hamza Sulayman al-Bahlul, ex-secretário de imprensa de Osama bin Laden, por ter dado apoio material ao terrorismo e contratar matadores de aluguel.

O iemenita, de 39 anos, enfrentou o segundo julgamento por crimes de guerra realizado nos Estados Unidos desde a Segunda Guerra Mundial, após Salim Hamedan, ex-motorista do líder da organização terrorista Al Qaeda, que foi condenado em agosto a cinco anos e meio prisão por apoio material ao terrorismo. EFE cae/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.