Júri condena 5 homens por planejar atacar EUA com apoio da Al Qaeda

Miami, 12 mai (EFE).- Um júri de Miami considerou hoje culpados cinco homens de conspirar para cometer atentados contra edifícios dos Estados Unidos com o apoio da rede terrorista Al Qaeda, enquanto um sexto acusado foi absolvido.

EFE |

O veredicto foi alcançado após seis dias de deliberações por parte dos 12 membros do júri em um tribunal de Miami, onde foram julgados pela terceira vez os homens no caso conhecido como "Os seis de Liberty City", em referência a um setor do condado de Miami-Dade no qual foram detidos.

Os dois primeiros julgamentos foram anulados depois que o júri não conseguiu chegar a um consenso em relação à inocência ou culpa dos acusados.

As autoridades os acusaram de conspirar para cometer atentados contra a torre Sears de Chicago e o prédio do FBI (Polícia federal americana) de Miami, após ser detidos em 2006.

Os réus são Narseal Batiste, de 35 anos; Patrick Abraham, 29; Stanley Grant Phanor, 33; Rotschild Augustine, 25; Burson Augustin, 24, e Naudimar Herrera, 25.

Batiste foi considerado culpado de quatro acusações; Abraham foi condenado por três; Phanor, Augustine e Augustin por duas; enquanto Herrera foi absolvido.

Todos enfrentaram acusações de conspirar para fornecer apoio material a uma organização terrorista estrangeira, para ajudar terroristas, para destruir edifícios com explosivos e impor uma guerra contra os EUA em um ato subversivo.

A juíza Joan Lenard, que presidiu o caso, emitirá a sentença em 26 de julho.

Os cinco poderiam enfrentar penas de entre 30 e 70 anos de prisão.

Durante o julgamento, a defesa rejeitou as alegações de que os clientes tivessem ligações com a Al Qaeda ou planos de perpetrar atentados terroristas.

Os advogados afirmaram que um dos acusados, Batiste, fingiu ser um terrorista porque dois informantes do Governo o atraíram com promessas de dinheiro. EFE so/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG