Junta militar do Níger nomeia primeiro-ministro

NIAMEI (Reuters) - A junta militar que governa o Níger nomeou Mahamadou Danda como primeiro-ministro do governo de transição, segundo nota lida na TV estatal nesta terça-feira. O anúncio ocorre quatro dias depois do golpe militar que derrubou o presidente Mamadou Tandja, desgastado nos últimos meses devido às suas tentativas de permanecer no poder após o fim do seu segundo mandato no país africano, grande produtor de urânio.

Reuters |

Danda foi ministro da Informação no governo transitório que foi formado após o golpe anterior, em 1999, quando o Exército depôs o presidente e logo organizou eleições. Desde então, ele trabalhava como administrador.

A junta, oficialmente chamada Conselho Supremo para a Restauração da Democracia, inclui vários oficiais envolvidos no golpe de 1999. Os militares dizem planejar um retorno igualmente rápido à normalidade democrática.

Esse foi o quarto golpe no Níger desde o fim do colonialismo francês, em 1960. Em geral, a população aprovou o movimento, depois de vários meses de crise.

A comunidade internacional oficialmente criticou o golpe, mas diplomatas admitem reservadamente que ele ofereceu uma saída para um impasse que a negociação estrangeira não conseguira resolver.

(Reportagem de Abdoulaye Massalatchi e David Lewis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG