As autoridades de Mianmar classificaram, neste domingo, de completamente infundadas as acusações de que milhares de atingidos pelo ciclone Nargis, que atingiu o país em maio, estavam sendo obrigados a abandonar os refúgios e voltar para suas aldeias.

"O governo pode realizar as operações de socorro", disse o jornal oficial do regime, New Light of Myanmar, acrescentando que "o governo autorizou as vítimas a voltar para suas casas se desejassem".

A organização defensora dos direitos humanos Anistia Internacional (AI) afirmou na quinta-feira que milhares de atingidos foram expulsos dos refúgios temporários.

A passagem do ciclone Nargis causou pelo menos 133.600 mortos e desaparecidos, segundo cifras oficiais.

As Nações Unidas acredita que mais de um milhão de pessoas, dos 2,4 atingidos, ainda não receberam ajuda.

gs/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.