Junta militar da Guiné nomeia primeiro-ministro civil

CONACRI, Guiné (Reuters) - A junta militar que governa a Guiné nomeou nesta terça-feira o banqueiro Kabine Komara para o cargo de primeiro-ministro do país do oeste africano. O Conselho Nacional de Democracia e Desenvolvimento (CNDD), que tomou o poder depois da morte do presidente Lansana Conte na semana passada, anunciou a indicação de Komara, que estava trabalhando no Banco Export-Import da África, baseado no Egito.

Reuters |

"Kabine Komara, ex-administrador do Eximbank, foi nomeado primeiro-ministro", disse o CNDD em nota lida na rádio estatal.

O CNDD, liderado pelo capitão Moussa Dadis Camara, prometeu eleições em 2010, o combate à corrupção e uma melhoria nos padrões de vida da população, mas embora o vizinho Senegal tenha apoiado a nova liderança, a comunidade internacional exige o retorno do governo constitucional.

Na segunda-feira, a União Africana suspendeu a Guiné, e os Estados Unidos e a União Européia condenaram a tomada do poder pelos militares. Entretanto, o golpe de Camara teve pouca oposição interna.

Empresas internacionais de mineração como a Rio Tinto, a Alcoa e a United Company Rusal investiram bilhões na Guiné, a maior exportadora mundial de bauxita, que também é produtora de ouro e uma importante fonte de minério de ferro.

O CNDD disse que irá revisar os contratos do governo local com as mineradoras, mas sem especificar quais empresas nem que detalhes poderão ser revistos.

(Reportagem de Saliou Samb)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG