Junta golpista prende 16 militares e três civis na Guiné

Dezesseis militares, entre eles vários ligados ao falecido presidente Lansana Conté, assim como três civis, foram presos pela junta militar que tomou o poder na Guiné em dezembro passado.

AFP |

Os indivíduos foram presos em distintas operações desde sábado passado e se encontram em Alpha Yaya Diallo, o principal campo militar do país e quartel-general dos autores do golpe de Estado.

Entre os presos figuram três generais reformados por decisão da junta militar.

Em 23 de dezembro, os militares golpistas tomaram o poder na Guiné logo após o anúncio da morte de Conté e prometeram organizar eleições "livres, confiáveis e transparentes" em dezembro de 2010.

No dia 30, os militares nomearam um civil, o banqueiro Kabiné Komara, como primeiro-ministro.

bm-cpy/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG