A junta militar do Níger anunciou nesta segunda-feira que assumirá todas as atribuições dos poderes Executivo e Legislativo até que sejam realizadas eleições no país africano, mas que um governo provisório será nomeado.

O autointitulado Conselho Supremo para a Restauração da Democracia (CSRD) disse também que designará um órgão para redigir uma nova Constituição, a ser adotada em referendo antes da eventual eleição. A junta não citou prazos.

"O presidente do CSRD vai nomear por decreto um primeiro-ministro e também os outros membros do governo", disse nota transmitida pela rádio estatal.

A junta que derrubou o presidente Mamadou Tandja na quinta-feira prometeu transferir o poder aos civis quando o processo estiver concluído. Tandja enfrentava protestos nos últimos meses por causa da sua tentativa de permanecer no poder após o final do seu segundo mandato.

Embora formalmente criticado pela comunidade internacional, o golpe foi visto por muitos como uma oportunidade para um recomeço, após meses de frustradas negociações com apoio externo.

Leia mais sobre Níger

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.