Junta birmanesa pede que guerrilhas se transformem em forças de fronteira

Bangcoc, 14 set (EFE).- A Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) pediu hoje às guerrilhas das minorias étnicas por meio da imprensa estatal a se transformarem em forças fronteiriças, o que representaria se submeter à tomada de decisões do Exército.

EFE |

O Governo urgiu aos 17 principais grupos étnicos e a outros 20 menores a chegar a um acordo antes das eleições previstas para o ano que vem, segundo um editorial intitulado "Eles tomarão o caminho correto" no último número do jornal governista "The New Light of Mianmar".

O apelo acontece duas semanas depois da ofensiva lançada pelo Exército birmanês no estado de Shan contra a guerrilha da minoria étnica dos kokang, cujos líderes resistem a se transformar em uma força fronteiriça.

Os ataques, que obrigaram a fuga de 30 mil pessoas para a vizinha China, foram interpretados como uma advertência para o resto dos grupos étnicos nas regiões fronteiriças de Mianmar. EFE grc/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG