Junta birmanesa mantém repressão aos monges

Os monges budistas de Mianmar ainda enfrentam intimidações, agressões e penas severas de prisão dois anos depois da violenta repressão dos manifestantes contrários ao governo, destaca a organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW).

AFP |

Segundo um relatório da ONG, quase 240 monges permanecem presos, ao mesmo tempo que outros milhares vivem sob "constante vigilância" por sua liderança nas manifestações de 2007.

Os protestos começaram com pequena concentrações contra o aumento do custo de vida, mas se transformaram em grandes manifestações lideradas por monges, no maior desafio ao governo da junta militar em quase duas décadas.

O relatório revela ainda que o potencial para que estes protestos se repitam é real se a comunidade internacional não pressionar o regime para executar uma reforma política confiável antes das eleições previstas para 2010.

rob/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG