Julgamento por assassinato de jornalista russa será público

Moscou, 25 nov (EFE).- O tribunal militar da região de Moscou revisou hoje sua decisão anterior e estabeleceu realizar a portas abertas e com acesso da imprensa o julgamento pelo assassinato da jornalista russa Anna Politkovskaya, informou um dos advogados.

EFE |

"O próprio tribunal colocou este assunto a debate, e foi decidido que o processo será público", disse às agências russas o advogado Murad Musayev, defensor de um dos acusados.

Tanto a defesa dos acusados quanto representantes da família de Politkovskaya exigiam a realização a portas abertas do processo.

O julgamento foi envolvido em polêmica na semana passada depois que o juiz, Yevgeny Zubov, decidiu que este aconteceria a portas fechadas e sem imprensa, supostamente a pedido do júri popular, que temeria por sua segurança.

No entanto, no dia seguinte, um dos doze membros do júri, Yevgeny Kolesov, negou que tivessem expressado ao juiz sua recusa em comparecer na presença dos meios de comunicação.

A Corte Suprema da Rússia anunciou na sexta-feira que estudaria se o juiz violou a lei ao declarar que o julgamento seria a portas fechadas.

Portanto, algumas fontes não descartavam que, na sessão de hoje, Zubov fosse afastado do caso ou que, pelo contrário, o júri popular acabasse dissolvido e substituído por outro.

No entanto, Musayev disse que tanto Zubov quanto o júri continuarão no processo, mas, na sessão de hoje, foi aceita a renúncia formal de Kolesov de seguir participando do julgamento, por isso ele será substituído. EFE si/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG