Por Reed Stevenson HAIA, Holanda (Reuters) - O ex-líder sérvio-bósnio Radovan Karadzic pode ir a julgamento prontamente em 19 de outubro por crimes de guerra contra a humanidade, afirmou nesta terça-feira o juiz do tribunal responsável pelo caso.

Karadzic, a figura mais proeminente sendo processada por crimes durante a guerra da Bósnia (1992-95), pediu na semana passada que o julgamento fosse adiado em pelo menos 10 meses. Capturado há cerca de um ano depois de 11 anos foragido, ele vai se representar.

O juiz O-Gon Kwon propôs como data de início 19 de outubro, pressupondo que todos os trâmites pendentes estejam resolvidos até lá, e agendou outra conferência pré-julgamento em 6 de outubro.

O julgamento, que segundo Kwon não levará mais de duas horas e meia, ocorrerá no Tribunal de Crimes Internacionais em Haia.

Kwon não concedeu o adiamento pedido por Karadzic, mas instruiu os promotores a fazer mais cortes nos processos de seus casos contra Karadzic. O ex-líder Karadzic e o general Ratko Mladic, que ainda está foragido, enfrentam acusações de genocídio sobre o massacre de Srebrenica de 1995, no qual 8.000 muçulmanos morreram, e sobre o cerco de 43 meses a Sarajevo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.