Julgamento de Berlusconi é adiado novamente

Roma, 15 jan (EFE).- O processo contra o presidente do Governo italiano, Silvio Berlusconi, por corrupção judicial sofreu hoje mais uma brusca interrupção com o adiamento de seu julgamento para 27 de fevereiro, quando a Corte Suprema já terá se pronunciado sobre a condenação ao advogado David Mills.

EFE |

O tribunal de Milão acatou o pedido dos advogados de Berlusconi de suspender o processo à espera da sentença definitiva de Mills, condenado por enquanto a 4 anos e 6 meses de prisão por ter mentido em juízo em troca de dinheiro em dois processos contra o primeiro-ministro.

Os juízes consideraram que a sentença definitiva de Mills será necessária diante dos pedidos de provas que serão apresentados por ambas as partes durante este processo.

O Supremo deve se reunir em 25 de fevereiro para se pronunciar sobre a condenação do advogado inglês.

O processo contra Berlusconi recomeçou em 27 de novembro com um novo tribunal, depois que a parte relativa à acusação contra Berlusconi tinha sido suspensa após a aprovação da lei que dava imunidade aos ocupantes dos quatro cargos mais altos do país e que posteriormente foi invalidada pelo Tribunal Constitucional.

Durante a audiência de hoje, a defesa de Berlusconi pediram ao tribunal a invalidação de todos os atos do julgamento contra Mills e, assim, começar do zero o processo contra o primeiro-ministro.

O tribunal desprezou este pedido e declarou aberto o julgamento oral contra Berlusconi, acusado de pagar US$ 600 mil a Mills para que mentisse a seu favor em dois julgamentos nos quais foi absolvido. EFE ccg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG