Bagdá, 29 abr (EFE).- O julgamento contra o então vice-primeiro-ministro iraquiano Tareq Aziz e outros sete ex-altos funcionários do regime de Saddam Hussein pela execução de 42 empresários em 1992 foi adiado por algumas horas, já que os acusados ainda não chegaram ao tribunal.

"Devido ao atraso na chegada dos acusados à Corte a partir de seu lugar de custódia, o julgamento será adiado até 17h (11h de Brasília)", anunciou o presidente do Alto Tribunal Criminal, Rauf Rashid Abdel-Rahman.

Os acusados permanecem em uma base perto do aeroporto de Bagdá sob custódia dos EUA, desde que foram detidos.

Aziz e os outros acusados, entre eles dois meio-irmãos de Saddam, Watban Ibrahim al-Hassan e Sabawi Ibrahim al-Hassan, enfrentam a acusação de ter ordenado em 1992 a execução de 42 empresários iraquianos que teriam decidido aumentar os preços, após a crise gerada pela Guerra do Golfo. EFE am/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.