Juízes federais mandam soltar 40 mil presos na Califórnia

A Califórnia deverá libertar cerca de 40 mil presidiários nos próximos dois anos, determinaram três juízes federais nesta terça-feira, diante da falência de um sistema carcerário que tem mais de 150 mil detentos.

AFP |

A decisão responde a uma demanda de dois presos, que questionaram a capacidade das 33 penitenciárias do Estado de fornecer assistência médica e tratamento para doenças mentais em meio à atual superlotação.

Os três juízes ordenaram ao Estado que elabore um plano para reduzir a população carcerária a cerca de 110 mil detentos, no prazo de dois anos, revela o departamento Correcional da Califórnia (CDCR).

"Acreditamos que os juízes se excederam em sua autoridade", destacou Matthew Cate, da CDCR, ao informar a decisão do departamento de recorrer à Suprema Corte.

As 33 penitenciárias da Califórnia têm 150.354 presos e o próprio governador do Estado, Arnold Schwarzenegger, citou a possibilidade de libertar 27 mil detentos como uma das medidas para reduzir o déficit no Orçamento.

A proposta foi rejeitada pelos republicanos, que ameaçaram vetar o novo Orçamento, aprovado na terça-feira.

afp/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG