Juízes entram em greve na Itália em protesto contra medidas do Governo

Roma, 5 jul (EFE).- Os juízes italianos se declararam hoje em greve, em protesto contra as medidas do Governo do primeiro-ministro Silvio Berlusconi para o Poder Judiciário, e não descartaram a possibilidade de bloquear processos judiciais em curso.

EFE |

A greve foi estabelecida pela Associação Nacional de Magistrados (ANM), que protesta contra as medidas governamentais aprovadas para adiar os julgamentos por delitos cometidos antes de 30 de junho de 2002 e, especialmente, contra os cortes previstos nos salários dos juízes.

A ANM denunciou a "drástica" redução dos recursos destinados à Justiça, que quantificaram em 40%, assim como o congelamento da contratação de pessoal administrativo.

Esses cortes, segundo a ANM, representam "um menosprezo" para com o Poder Judiciário.

Os magistrados não descartam endurecer sua postura nos próximos dias, bloqueando inclusive a realização de julgamentos.

Após conhecer o anúncio, o líder conservador do Parlamento italiano Fabrizio Cicchito disse que por trás dos protestos se escondem "posições políticas".

Por sua parte, o dirigente da oposição Antonio Di Pietro, líder do partido Itália dos Valores, se pôs ao lado dos juízes, e assinalou que a única coisa que pretendem é "defender o direito de todo cidadão a ter um juiz para que se realizem os processos". EFE jl/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG