Juízes denunciam frase de Berlusconi que os compara ao agressor Tartaglia

Roma, 14 jan (EFE).- O Conselho Superior da Magistratura (CSM) da Itália anunciou hoje que está reunindo material sobre a declaração do primeiro-ministro do país, Silvio Berlusconi, na qual comparava a agressão que sofreu em Milão ao ataque dos juízes contra sua pessoa.

EFE |

O CSM (Poder Judiciário na Itália) explicou em uma nota que está reunindo todos os artigos de imprensa que citam a declaração e que serão incluídos em um relatório para apoiar os magistrados contra as acusações de Berlusconi.

A imprensa local divulga hoje a declaração que pronunciou ontem Berlusconi ao final de uma entrevista coletiva e na qual assegurava que as "agressões judiciais" que "sofre" são "como as da Praça do Duomo ou inclusive piores".

Em 13 de dezembro, Berlusconi foi golpeado no rosto com uma miniatura da catedral de Milão pelo italiano Massimo Tartaglia, um homem com problemas mentais que permanece detido.

A Associação Nacional de Magistrados (ANM), por sua vez, considerou "inaceitável" o clima de "violência verbal" contra os juízes e promotores do país.

"Novamente assistimos a graves insultos por parte do chefe de Governo contra a atividade judicial, que foi comparada agora a comportamentos ilegais e violentos", afirmou o presidente da ANM, Luca Palamara. EFE ccg/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG