Juízes britânicos dispensam perucas brancas e togas antigas

A partir de outubro os juízes britânicos viverão uma pequena revolução, mudando seus hábitos, ao dispensarem as perucas brancas feitas com crina de cavalo e as antiquadas togas que vestem desde o século XVIII nas cortes da Inglaterra e no País de Gales.

AFP |

Mas apenas os magistrados encarregados de casos civis ou relacionados ao direito da família poderão dispensar as perucas, já que os juízes das cortes criminais acreditam que as emproadas cabeleiras os protegem de um possível ato de vingança por parte de algum criminoso condenado à prisão, segundo a imprensa britânica.

O responsável por essa mudança na aparência dos juízes britânicos é lorde Nicholas Phillips, o mais alto magistrado nos tribunais da Inglaterra e do País de Gales, que considera que as antigas togas e perucas não combinam com os tempos atuais.

Uma foto do juiz foi publicada nos jornais nesta terça-feira usando a nova roupa desenhada pela estilista britânica Betty Jackson.

A modista, vencedora há alguns anos do prêmio de estilista do ano, homenageada pela indústria da moda britânica, criou uma toga mais moderna e estilosa, ainda que continue da cor preta.

A vestimenta, no entanto, não foi aprovada por todos. Uma das editoras de moda do jornal The Guardian, Hadley Freeman, crê que a nova toga deixe os juízes com cara de "pregadores malvados" e personagens do espaço.

"Olham para este pobre homem, ao invés de parecer majestoso, o mais alto magistrado, lorde Phillips, se parece ao homem que vende ingressos para a "Experiência Star Trek", no hotel Ceasar's Palace em Las Vegas", opinou Freeman.

ame/cl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG