Juiz rejeita libertação de ministro da Economia da ditadura argentina

Buenos Aires, 7 mai (EFE).- O juiz federal Norberto Oyarbide rejeitou hoje a libertação de José Alfredo Martínez de Hoz, ministro da Economia durante a ditadura (1976-1983) acusado de ter sequestrado e extorquido um empresário e seu filho.

EFE |

Buenos Aires, 7 mai (EFE).- O juiz federal Norberto Oyarbide rejeitou hoje a libertação de José Alfredo Martínez de Hoz, ministro da Economia durante a ditadura (1976-1983) acusado de ter sequestrado e extorquido um empresário e seu filho. Fontes judiciais informaram que o juiz está à espera de relatórios médicos sobre a saúde de Martínez de Hoz, internado em uma clínica privada de Buenos Aires, para decidir se outorga o benefício da prisão domiciliar, como aceitou a Promotoria. Martínez de Hoz, de 84 anos, foi preso na terça-feira passada como um dos acusados pelo sequestro com extorsão do empresário Federico Gutheim, dono de uma companhia de algodão, e de seu filho Miguel Gutheim, que estiveram presos entre 1976 e 1977. A ação contra Oyarbide sustenta que Gutheim e seu filho foram detidos para pressionar o empresário a aceitar um contrato de exportação que beneficiava a ditadura militar Em uma sentença ditada na quinta-feira passada, o fiscal Federico Delgado rejeitou a libertação de Martínez de Hoz, mas considera se deve prendê-lo em casa ou não "em virtude" de sua idade (84 anos) e "de seu estado de saúde". Oyarbide deve resolver se aceita a recomendação da Promotoria ou dispõe que o ex-ministro seja hospedado em uma prisão dos arredores de Buenos Aires que faz parte do Serviço Penitenciário Federal. O juiz ordenou a detenção de Martínez de Hoz uma semana depois que a Corte Suprema de Justiça declarou inconstitucionais os indultos concedidos em 1990 ao ex-ministro e ao ditador Jorge Videla, o primeiro dos quatro presidentes da ditadura militar. EFE alm/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG