Juiz que ordenou captura de Zelaya é privado de visto para os EUA

O magistrado da Suprema Corte de Honduras que assinou a ordem de captura contra o presidente deposto Manuel Zelaya, Tomas Arita, é um dos quatro funcionários hondurenhos de quem os Estados Unidos retiraram o visto diplomático, informou a vice-chanceler do atual governo, Martha Lorena Alvarado.

AFP |

"Tenho informações de que foi cancelado (o visto americano) para o magistrado Tomás Arita, nada mais", disse Alvarado nesta terça-feira, depois que Washington anunciou ter retirado o visto diplomático de quatro funcionários do regime de Roberto Micheletti.

Arita é um diplomata de carreira que assumiu como juiz da Suprema Corte em janeiro deste ano. No dia 28 de junho, assinou a ordem para que os militares revistassem a casa de Zelaya e o capturassem.

nl/sd/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG