Juiz ordena detenção de pedófilos no México

México, 16 jun (EFE).- Um juiz mexicano ditou uma ordem de detenção contra seis supostos pedófilos, entre eles um sacerdote e um ex-funcionário da Chancelaria, sob a acusação de crime organizado e pornografia infantil, informou hoje a procuradoria da Cidade do México.

EFE |

Os seis suspeitos, que desde março estavam sob detenção preventiva, se dedicavam à distribuição e troca de pornografia infantil via internet há dois anos, disse o procurador do Distrito Federal, Miguel Mancera.

A Polícia começou a investigar o grupo em 2007, e em março conseguiu prender sete suspeitos, mas um deles foi liberado por falta de provas, indicou o funcionário.

As autoridades prenderam primeiro o mexicano Luis Alejandro Vergara, de 32 anos, em sua casa, onde encontrou um vasto material de conteúdo pornográfico envolvendo crianças.

Vergara, que confessou os crimes de violação e abuso sexual, trabalha na Secretaria de Relações Exteriores (SRE) do México.

A Polícia estabeleceu que Vergara tinha conexões em cinco estados do país, onde foram detidos inicialmente Miguel Ángel Rodríguez Acosta (Hidalgo), Miguel Ángel Sánchez García (Puebla), Luis Abraham Portilla Ramírez (Aguascalientes), Edmundo Jesús Martínez Niño (Iucatã) e Rafael Muñiz López e seu irmão Francisco (Veracruz).

Rafael Muñiz López é sacerdote no município de Xalapa, na região montanhosa do Golfo do México, e após a detenção a Igreja Católica pediu que o religioso não fosse prejulgado.EFE ea/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG