Juiz inocenta condenado por assassinato após 17 anos

Um homem da Carolina do Norte, Estados Unidos, que passou quase 17 anos preso por uma condenação de assassinato, foi libertado e ficou sem antecedentes criminais graças ao trabalho de uma inédita comissão de inocência.

AFP |

A corte aplaudiu ao ouvir a decisão, enquanto Greg Taylor e seus familiares choravam e trocavam abraços. Após a leitura do veredicto, o juiz distrital Colon Willoughby caminhou até Taylor, apertou a mão do réu e pediu desculpas pela condenação.

Taylor, 47 anos, foi a primeira pessoa na história do Estado a ser exonerada pela Comissão Estadual de Investigação sobre a Inocência, um painel único nos Estados Unidos que analisa as alegações de inocência após uma condenação.

Taylor foi condenado em abril de 1993 pelo assassinato de Jacquetta Thomas em 1991.

Mas os advogados argumentaram que não existe evidência física que vincule o cliente com a vítima. Também questionaram a credibilidade das testemunhas.

Leia mais sobre Carolina do Norte

    Leia tudo sobre: eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG