Juiz haitiano decide libertar missionários americanos acusados de sequestro

O juiz haitiano Bernard Sainvil decidiu nesta quinta-feira libertar dez missionários norte-americanos acusados de sequestrar 33 crianças depois do forte terremoto que abalou o país no mês passado. Acabo de assinar o pedido de libertação dos dez americanos submetido pelos advogados, e o enviei para o gabinete do promotor, disse o juiz.

Reuters |

AP
Corinna Lankford, uma das acusadas, chega ao tribunal nesta quinta

Corinna Lankford, uma das acusadas, foi a tribunal na semana passada

Pela lei haitiana, um promotor pode comentar a decisão judicial, mas sem alterá-la. Sainvil havia dito antes à Reuters que formalizaria a libertação assim que o promotor se manifestar.

"Eles podem ir direto para o aeroporto se quiserem, mas devem oferecer uma garantia de representação se novas perguntas tiverem de ser feitas", afirmou.

Os missionários, a maioria ligada a uma igreja batista de Idaho, foram detidos em 29 de janeiro na fronteira com a República Dominicana tentando tirar do país crianças sem documentação que eles diziam ser órfãos do terremoto de 12 de janeiro.

Os cinco homens e cinco mulheres dizem que agiram de boa-fé para tentar encaminhar as crianças para adoção, embora as investigações tenham revelado que várias crianças tinham pais vivos.

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG