Juiz espanhol quer interrogar dirigentes chineses por repressão no Tibete

Um juiz espanhol anunciou nesta terça-feira sua intenção de interrogar oito dirigentes políticos e militares chineses pela repressão das manifestações de 2008 na região do Tibete.

AFP |

O juiz Santiago Pedraz anunciou o envio de uma comissão rogatória às autoridades chinesas para pedir autorização para interrogar essas pessoas, entre as quais figura o ministro da Defesa, Liang Guanglie.

A justiça espanhola se declarou em agosto de 2008 competente para investigar uma denúncia do Comitê de Apoio ao Tibete (CAT) apresentada em Madri contra dirigentes políticos e militares chineses.

Outro juiz de instrução espanhol, Eloy Velasco, também anunciou nesta terça que questionará se o governo dos Estados Unidos está investigando ou pensa em investigar a situação de Guantánamo, antes de decidir se abre um processo sobre o centro de detenção da base americana.

Eloy Velasco afirma em um auto, ao qual a AFP teve acesso, que enviará uma carta rogatória neste sentido aos Estados Unidos.

O magistrado herdou uma ação inicialmente dirigida pelo colega Baltasar Garzón contra seis membros da administração do ex-presidente americano George W. Bush que criaram as base bases jurídicas para a abertura do centro de detenção de Guantánamo.

str-pal/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG