Washington, 10 abr (EFE).- Um juiz de distrito Louis Stanton deu hoje sinal verde às vítimas da fraude de Bernard Madoff para que forcem sua quebra, a fim de assegurar que todos seus ativos sejam utilizados para pagar dívidas.

O magistrado, apesar das objeções dos procuradores federais da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, em inglês) e dos administradores da empresa Bernard Madoff Investment Securities, determinou que as vítimas poderão reivindicar os ativos do empresário que não procedam da fraude.

A decisão do juiz implica que os investidores enganados possam forçar a quebra involuntária dos ativos pessoais de Madoff, e se beneficiem assim de uma administração ordenada e equitativa de seus bens individuais, disse Stanton.

O magistrado, do Distrito Sul de Nova York em Manhattan, afirmou que a lei de quebra dos EUA é o melhor e mais experiente sistema para resolver as exigências dos credores sobre os ativos do empresário, excluindo aqueles que os procuradores possam confiscar dentro da investigação pelos delitos de fraude cometidos por Madoff.

Madoff foi detido em 11 de dezembro, quando confessou ter montado uma gigantesca fraude através de uma estrutura piramidal com a qual captou fundos de milhares de investidores de todo o mundo.

Com o sistema arquitetado, Madoff pode ter desviado, segundo ele mesmo diz, até US$ 50 bilhões, no que seria a maior fraude de que se tem notícia até agora. EFE cai/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.