SYDNEY (Reuters) - Uma corte australiana ordenou que seja feito um novo julgamento de dois supostos traficantes de drogas porque o juiz dormiu várias vezes durante a audiência dos dois. Os períodos de sonolência aumentaram à medida em que o julgamento avançava. Os membros do júri ficaram visivelmente ofendidos e, às vezes, riam do juiz, disse a Alta Corte nesta quinta-feira.

Rafael Cesan e Ruben Mas Rivadavia foram condenados, em 2004, a mais de uma década de prisão cada um por porte de ecstasy. Eles apresentaram um recurso, alegando que o juiz dormiu por intervalos de até vinte minutos, com roncos periódicos.

"Isso resultou em um fracasso substancial da Justiça", disse a corte, exigindo que seja feito um novo julgamento.

Exames médicos mostraram que o juiz sofre de afeia obstrutiva severa.

(Reportagem de Michael Perry)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.