Juiz de ação contra pornografia divulgou cenas de zoofilia na Web

Um esperado julgamento de um distribuidor de DVDs pornográficos foi iniciado nesta quarta-feira, em Los Angeles, em meio à polêmica, já que o juiz encarregado do caso publicava fotos de zoofilia na Internet.

AFP |

O juri escutava as alegações da defesa, que invocava a liberdade de expressão artística, quando o jornal "Los Angeles Times" divulgou informações sobre o conteúdo "incomum" do site do juiz encarregado do processo.

O juiz Alex Kozinski, de 57 anos, tinha em seu site fotos de mulheres nuas pintadas de vaca, além de um vídeo que mostrava um homem mantendo relações sexuais com um animal.

Kozinski disse ao jornal que não sabia que as imagens em questão poderiam ser vistas pelo público e retirou, imediatamente, o conteúdo da Web.

O juiz também se defendeu, alegando que as fotos "são curiosas e interessantes" e "fazem parte da vida".

Kozinski é o encarregado do julgamento de Ira Isaacs, um diretor de cinema de Los Angeles acusado por vender vídeos que mostram coprofagia e bestialismo, entre outras extravagâncias. Isaacs, também de 57 anos, corre o risco de pegar até 20 anos de prisão se for condenado.

A acusação se concentra em três "obras" de Isaacs: "Gang Bang Horse 'Pony Sex Game'", "Mako's First Time Scat" e "Hollywood Scat Amateurs Nº 7".

Roger Diamond, advogado do réu, admitiu que os filmes são "chocantes", mas também os definiu como obras de um "artista de impacto".

A acusação pretende exibir os filmes completos aos jurados.

pb/LR/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG