Juiz da Suprema Corte vai se aposentar e vaga deve ser batalha para Obama em ano eleitoral

O juiz da Suprema Corte americana John Paul Stevens, de 89 anos, vai se aposentar este ano, dando ao presidente Barack Obama a possibilidade de fazer sua segunda nomeação o órgão mais alto da Justiça americana.

iG São Paulo |


"Retiro-me de minhas funções como juiz da Suprema Corte depois do recesso de verão", informou Stevens em carta enviada ao presidente.


John Paul Stevens é conhecido por sempre usar gravata borboleta / Getty Images

John Paul Stevens, de 89 anos, foi nomeado em 1975 pelo presidente republicano Gerald Ford. Sua nomeação havia sido confirmada por unanimidade (98 votos favoráveis) pelo Senado.

Conhecido por sempre usar gravata borboleta, John Paul Stevens lidera a "bancada liberal" de quatro juízes, que é minoria no principal tribunal do país. A expectativa é que Obama indique outro liberal para esse cargo vitalício, que exige aprovação do Senado.

A Suprema Corte americana é formada por nove juízes, entre eles seu presidente, nomeados para cargos vitalícios pelos presidentes dos Estados Unidos e depois confirmados pelo Senado. As decisões são tomadas por maioria de votos.

Disputa pela vaga

Ainda mal recuperado da dura batalha para aprovar no Congresso a reforma da saúde, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai ter de enfrentar outra briga para conseguir nomear um novo juiz da Suprema Corte, após o anúncio da aposentadoria de John Paul Stevens.

A disputa parlamentar pela confirmação do eventual indicado pode prejudicar os planos do Partido Democrata de focar em questões econômicas e de geração de empregos até a eleição de novembro, quando a oposição republicana espera recuperar a maioria no Congresso.

No ano passado Obama conseguiu aprovar sua primeira indicação para a Suprema Corte, a de Sonia Sotomayor , apesar do acalorado questionamento dos conservadores sobre a capacidade dela para o cargo.

Juristas e membros do governo dizem que os principais candidatos são a advogada-geral da União, Elena Kagan, e dois juízes de tribunais de recursos: Diane Wood e Merrick Garland.

Leia mais sobre Suprema Corte dos Estados Unidos

    Leia tudo sobre: suprema corte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG