Juiz congela indefinidamente bens de Stanford

Washington, 12 mar (EFE).- Um juiz americano congelou hoje os bens de Robert Allen Stanford até seu julgamento por uma fraude de US$ 8 bilhões, e suspendeu as restrições a contas de clientes não vinculadas à fraude.

EFE |

Hoje vencia a ordem temporária de congelamento de bens emitida quando o caso explodiu, em fevereiro.

O juiz federal David Godbey ordenou sua extensão para contas vinculadas a Stanford, aos outros dois diretores acusados pela mesma fraude e a alguns outros funcionários seus.

Também seguem fora do alcance de seus donos as contas dos clientes que compraram os certificados de depósito supostamente fraudulentos que vendeu o Banco Internacional Stanford, com sede no paraíso fiscal de Antígua.

No total, permanecem congelados mais de US$ 1 bilhão.

Por outro lado, o magistrado desbloqueou 16 mil contas de clientes com mais de US$ 250 mil que não estão relacionadas com a fraude, que somam US$ 4,1 bilhões em depósitos.

Stanford é acusado de operar um fundo de investimentos fraudulento com o qual teria captado US$ 8 bilhões com promessas de alta rentabilidade. EFE cma/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG