Washington, 12 mai (EFE) - O juiz federal americano Alan Kay decidiu hoje que o ex-chefe paramilitar colombiano Carlos Mario Jiménez, conhecido como Macaco, permanecerá detido até o início de seu julgamento, cuja data ainda não foi determinada.

"Macaco", extraditado aos Estados Unidos, foi acusado na semana passada formalmente de várias acusações de tráfico de drogas pelas quais poderia enfrentar uma condenação de pelo menos 20 anos de prisão. EFE cae/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.