O poder judiciário iraniano determinou um tratamento rápido e justo à apelação apresentada pela jornalista iraniano-americana Roxana Saberi, condenada a oito anos de prisão por espionagem a serviço dos Estados Unidos.

"Os diferentes aspectos deste caso devem ser tratados de maneira justa, precisa e rápida", afirmou o aiatolá Hachemi Shahrudi, diretor das instituições judiciais.

O presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, pediu no domingo, em uma interferência pouco comum, a garantia dos direitos de Saberi.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu a libertação de Roxana e negou que a jornalista seja uma espiã.

fpn-pcl/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.