Judeus franceses pedem a Sarkozy ajuda para parar ataques

PARIS - Um grupo representante de entidades judaicas pediu nesta sexta-feira que o presidente francês, Nicolas Sarkozy, dê garantias de que as autoridades vão se empenhar mais para coibir um aumento de ataques contra alvos judeus devido à guerra em Gaza.

Reuters |

Cerca de 100 atos contra alvos judeus foram registrados na França desde que Israel lançou uma ofensiva contra militantes islâmicos do Hamas, que controla Gaza, no final de dezembro, disse o Conselho Representante de Instituições Judaicas na França.

"Nós expressamos nossas preocupações ao presidente", disse à repórteres Richard Prasquier, líder do órgão.

O grupo disse que a violência contra judeus cresceu notadamente no último mês em comparação com 2007, quando cerca de 250 atos contra judeus foram registrados.

"Esses atos são uma manifestação de um enraizado movimento anti-semita em parte da população e particularmente entre a juventude de nosso país", disse Prasquier.

A ministra do Interior, Michele Alliot-Marie, se encontrou recentemente com as comunidades judaica e muçulmana na França e chefes de segurança para dar a mensagem que o conflito em Gaza -- que terminou com um frágil acordo de cessar-fogo -- não deve causar atos violentos na França.

Nos últimos anos, conflitos entre Israel e palestinos têm causado atos de violência contra alvos judeus na França, que abriga as maiores comunidades judaica e muçulmana da Europa.

No início deste mês, dois carros com explosivos foram lançados contra uma sinagoga na cidade de Toulouse, no sudoeste da França, causando danos mas sem deixar feridos.



Leia mais sobre judeus

    Leia tudo sobre: judeus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG