Judeus apelam a Bento 16 para suspender beatificação de Pio 12

VATICANO (Reuters) - Descendentes de sobreviventes do Holocausto vão apelar ao papa Bento 16 para suspender o processo de transformar seu antecessor Pio 12 em santo, alegando que sua beatificação pode ser uma tragédia para as relações entre católicos e judeus. O projeto, que envolve um apelo ao papa por parte de representantes em todo o mundo, foi aprovado na noite desta quinta-feira em Nova York e será anunciado formalmente na segunda-feira, disse um dos líderes da organização da campanha à Reuters nesta sexta-feira.

Reuters |

"A beatificação de Pio 12 pode ser uma tragédia para relação católicos-judeus, que tem se estreitado nos últimos anos", disse Elan Steinberg, vice-presidente da American Gathering of Jewish Holocaust Survivors and their Descendants

(AGJHSD).

Alguns judeus acusaram Pio, que cumpriu o papado de 1939 a 1958, de fazer vistas grossas para o Holocausto. O Vaticano afirmou que ele trabalhou silenciosamente por trás do cenário do Holocausto ajudando a salvar muitos judeus da morte durante a 2a Guerra Mundial.

Steinberg, que também é diretor-executivo do Congresso Mundial Judeu, disse que grupos de sobreviventes em torno do mundo devem se reunir com representantes do Vaticano para expressar sua preocupação.

Esta deve ser a primeira vez que sobreviventes do Holocausto organizam uma campanha global para fazer um pedido ao Vaticano. O grupo norte-americano tem cerca de 60 mil membros.

Na quinta-feira, o assessor de Bento 16, o cardeal Tarciso Bertone, disse que as acusações dos judeus são "ultrajantes" e ninguém pode dizer ao Vaticano se Pio 12 pode ser santo.

(Reportagem de Philip Pullella)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG