Judeus alemães celebram medida de Vaticano contra bispo que negou Holocausto

Berlim, 4 fev (EFE).- O Conselho Central dos Judeus na Alemanha e a Conferência Episcopal Alemã se mostraram satisfeitos com a decisão do Vaticano, que exigiu hoje que o bispo Richard Williamson se retrate de maneira inequívoca e pública de sua negação do Holocausto.

EFE |

A presidente do Conselho, Charlotte Knobloch, afirmou que a reivindicação da Santa Sé é um "primeiro passo" para a retomada do diálogo com a Igreja Católica.

Para Knobloch, a atitude do Vaticano foi um "sinal positivo", que era "esperado há muito tempo".

Já o presidente da Conferência Episcopal, Robert Zollitsch, disse que a medida mostrou que "não há lugar para o Holocausto na Igreja Católica".

"O Vaticano deixou claro que condena toda forma de antissemitismo", afirmou.

Nesta quarta, o Vaticano também pediu a Williamson e aos outros três bispos que recentemente o papa suspendeu a excomunhão que aceitem o Concílio Vaticano II, e sublinhou que Bento XVI desconhecia a posição negacionista do prelado britânico. EFE nvm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG