Jovens acusados de terrorismo são condenados em tribunal londrino

Londres, 19 ago (EFE).- Dois jovens de 23 anos, Aabid Khan e seu primo Sultan Muhammad, foram condenados, respectivamente, hoje por um tribunal britânico a doze e dez anos de prisão por vários crimes de terrorismo.

EFE |

Ambos - junto com Hammaad Munshi, de 18 anos - foram declarados ontem culpados pelo tribunal de Blackfriars, centro de Londres.

Khan convenceu Munshi, quando este tinha 15 anos, a se unir à "guerra" contra os não muçulmanos no mundo todo.

Segundo a Promotoria, Munshi se transformou desta forma no terrorista mais jovem a ser preso e processado no Reino Unido.

Em uma audiência realizada ontem no tribunal citado, Kan, Muhammad e Munshi, detidos em 2006, foram declarados culpados de possuírem uma "grande quantidade" de material terrorista, como documentos da rede Al Qaeda e informação sobre venenos e armas de fogo.

O tribunal informou, sem dar maiores detalhes, que Munshi será sentenciado no próximo mês de setembro.

Munshi usava a internet para divulgar informação técnica sobre "como matar" e como fabricar explosivos, detonadores e granadas, e enviava estes detalhes para Khan, líder da célula, e para Muhammad, que tinha documentos sobre terrorismo em seu computador. EFE vg/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG