Jovem sequestrada nos EUA está arrependida por ter desenvolvido laços com captor

A americana Jaycee Lee Dugard, sequestrada aos 11 anos de idade na Califórnia e reaparecida 18 anos depois, se sente arrependida por ter desenvolvido laços com seu captor, um criminoso sexual com quem teve duas filhas, disse o padrastro da vítima.

AFP |

Carl Probyn, que viu quando Jaycee foi levada em 1991 quando esperava o ônibus escolar em frente à casa onde moravam em South Lake Tahoe, indicou que sua enteada já se encontrou com a mãe e com a irmã.

"Jaycee está se sentindo arrependida de verdade por ter desenvolvido laços afetivos com este homem", disse Probyn nesta sexta-feira.

Dugard e as filhas que teve com seu sequestrador se sentiram nervosas por sair para jantar em um local público na quinta-feira, depois de sua libertação.

"Tiveram que sair do lugar, porque as meninas não estão acostumadas a ter pessoas ao redor", contou Probyn.

Dugard, no entanto, "se lembrou de toda" a sua infância, revelou Probyn depois de falar com a ex-mulher, que encontrou a filha em um motel perto de San Francisco.

A outra filha de Probyn, Shayna, meia irmã de Dugard, foi com ela.

Shayna disse ao pai que Dugard "está muito bem, quase como quando foi raptada. Vê-se bem, as meninas (filhas de Dugard) estão bem (...). Todas estão bem juntas".

Dugard, hoje com 29 anos, foi mantida presa por Phillip Garrido em um jardim escondido nos fundos de sua casa em Antioch, 70 km a leste de San Francisco (norte da Califórnia).

str-pb/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG