Jovem que atacou escola alemã fica em estado grave após levar 5 tiros

(Atualiza com dados da Polícia e do Governo bávaro) Berlim, 17 set (EFE).- O jovem de 18 anos que atacou hoje, com duas bombas incendiárias, um centro de ensino em Ansbach (sul da Alemanha), e feriu gravemente duas alunas, se encontra em estado crítico, após receber cinco tiros da Polícia para ser rendido.

EFE |

O ministro do Interior do estado federado da Baviera, Joachim Herrmann, disse, em entrevista coletiva, que, além das duas alunas feridas gravemente, existe um número ainda não determinado de levemente feridos, todos alunos do instituto de ensino médio Gymnasium Carolinum, assim como um professor.

O agressor teve acesso hoje, por volta das 8h35 local (3h35 de Brasília), ao centro, após romper a porta principal com um machado, e depois atacou com uma arma branca ainda não determinada um grupo de alunos, de entre 14 e 16 anos, e lançou duas bombas incendiárias.

Das duas alunas internadas em estado grave, ambas de 16 anos, uma foi ferida na cabeça com arma branca - acredita-se que com o machado - e corre risco de morrer, enquanto a outra apresenta queimaduras graves, porque estava perto do ponto onde explodiram os coquetéis molotov.

O chefe da operação policial, agente Udo Dreher, disse que o agressor, que cursa o último ano no centro, foi encurralado perto de um banheiro por dois agentes e que, ao ser detido, estava com um machado, duas facas e outras três bombas incendiárias.

Dreher disse que os disparos da Polícia foram porque o jovem os "ameaçou" e acrescentou que nenhum deles o atingiu na cabeça.

Herrmann afirmou que o detido não tem antecedentes policiais e afirmou que ainda estão sendo investigadas as causas do ataque.

Os cerca de 700 alunos do centro foram retirados e a maioria já está com a família. A direção do instituto decidiu suspender as aulas hoje e amanhã. EFE nvm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG