Jovem é declarado culpado de pertencer a grupo terrorista no Canadá

Toronto (Canadá), 25 set (EFE).- Um jovem do Canadá foi declarado hoje culpado de pertencer a um grupo terrorista no primeiro julgamento realizado sob as leis antiterroristas aprovadas neste país após os atentados de 11 de Setembro de 2001 nos Estados Unidos.

EFE |

O juiz determinará a sentença, que poderia chegar a até 10 anos de prisão, em uma nova audiência cuja data ainda não foi anunciada.

O jovem, de 20 anos e cuja identidade não foi revelada porque quando foi detido era menor de idade, fazia parte de um grupo de 18 pessoas qualificadas como extremistas islâmicos e detidas em junho de 2006.

Os detidos foram acusados de conspirar para realizar atentado contra o Parlamento canadense e outras instituições do país.

Um dos planos do grupo incluía a captura do primeiro-ministro canadense e sua decapitação.

A Promotoria canadense retirou as acusações contra sete dos 18 detidos em um primeiro momento, mas os outros processados serão julgados por pertencerem a um grupo que tinha como objetivo realizar atos de terrorismo.

O juiz John Sproat, do Tribunal Superior de Ontário, afirmou ao argumentar a culpabilidade do jovem que, "sem dúvida alguma, com sua participação e contribuição tinha a intenção de melhorar a capacidade do grupo terrorista para facilitar ou efetuar atividades terroristas".

O jovem tinha se declarado inocente e sua defesa argumentou durante o julgamento que não tinha conhecimento de que o grupo ao qual pertencia tivesse planejado atos terroristas.

Entretanto, o juiz afirmou hoje que considera o acusado "culpado de todas as acusações". EFE jcr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG