Jovem é condenado nos EUA pelo assassinato de uma pessoa transgênero

Nova York, 18 ago (EFE).- Um jovem foi condenado hoje a 25 anos de prisão pelo assassinato de uma pessoa transgênero na cidade americana de Syracuse, no que constitui a primeira condenação de um homicídio deste tipo como crime motivado por preconceito no estado de Nova York e a segunda nos Estados Unidos.

EFE |

O juiz William Walsh impôs a Dwight DeLee, de 20 anos, a pena máxima pela morte de Lateisha Green, de 22 anos, em 14 de novembro de 2008.

"Hoje se fez justiça para Lateisha Green e para sua família", afirmou o advogado Michael Silverman, que trabalhou durante o julgamento com a família da vítima e dirige a Transgender Legal Defense & Education Fund (TLDEF), uma organização que luta contra a discriminação de pessoas transgênero.

Silverman acrescentou em comunicado de imprensa divulgado após a decisão judicial que nada pode compensar a perda sofrida pela família de Lateisha, mas que a sentença representa de certa forma o fechamento de um doloroso capítulo na vida deles.

O advogado sustentou que, além disso, esta condenação "envia uma mensagem clara de que a violência dirigida contra pessoas transgênero será penalizada com dureza".

A vítima nasceu homem, mas vivia há anos como mulher. Lateisha morreu depois de levar um tiro enquanto estava dentro de um veículo.

De acordo com a decisão da Justiça, DeLee escolheu Green como alvo por sua orientação sexual e que, pouco antes de disparar, proferiu junto com outros indivíduos expressões ofensivas contra homossexuais. EFE vm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG