Jovem de 22 anos é acusado formalmente por ataque contra deputada

Colegas qualificaram Loughner como perturbado e solitário

BBC Brasil |

selo

O FBI informou neste domingo que Jared Loughner, de 22 anos, foi formalmente acusado pelo ataque em Tucson, no Estado do Arizona, que matou seis pessoas e feriu a deputada democrata Gabrielle Giffords.

Testemunhas disseram que Loughner disparou com uma arma semi-automática, durante um evento político liderado pela democrata, diante de um supermercado na cidade. Ele terminou um pente de balas e, quando tentava recarregar, uma mulher tirou a arma da sua mão.

A americana, que não foi identificada, ficou ferida e Loughner tentou recarregar novamente, mas não conseguiu porque a arma travou. Ao tentar fugir, ele foi derrubado e preso.

A arma - uma Glock 19.9 mm - foi comprada legalmente em uma loja de esportes da cidade em 30 de novembro.

Terrorismo doméstico

Até o momento, pesam contra Loughner uma acusação de tentativa de assassinato de um membro do Congresso, duas de assassinato em primeiro grau e outras duas de tentativa de assassinato.

O diretor do FBI Robert Mueller afirmou que não foi descartada a possibilidade de acusá-lo também por terrorismo doméstico.

A polícia afirmou que o jovem tem "problemas mentais" e um "passado conturbado". Ex-colegas afirmaram que o ele é "obviamente perturbado" e uma pessoa solitária. Um deles afirmou à rede de TV NBC que Loughner já conhecia a deputada e não tinha se impressionado com ela. A polícia confirmou que o jovem participou de um evento comandando por Giffords em 2007. Antes do crime, o acusado divulgou diversos vídeos, fotos e mensagens antigovernistas em sites como o YouTube e o MySpace.

    Leia tudo sobre: Gabrielle GiffordsArizonaTucsonEUAJared Loughner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG