ISLAMABAD - A menos de duas semanas da posse de Barack Obama, o vice-presidente eleito dos Estados Unidos, Joseph Biden, chegou nesta sexta-feira a Islamabad em visita oficial, com o objetivo de aliviar a tensão surgida entre o Paquistão e a Índia por causa dos recentes ataques em Mumbai.

O porta-voz da embaixada dos EUA na capital paquistanesa, Lou Fintor, disse que está previsto que Biden se reúna durante a tarde de hoje com vários representantes do Governo do país para discutir "assuntos regionais", mas não precisou quem serão os interlocutores do vice-presidente eleito.

Um porta-voz governamental disse que Biden, acompanhado de uma grande delegação que inclui o senador republicano Lindsey Graham, se reunirá com o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, e com o primeiro-ministro, Yousaf Raza Gillani.

A agenda do vice-presidente eleito, que em menos de duas semanas tomará posse, se concentrará na luta contra o fundamentalismo, assim como nas relações entre a Índia e o Paquistão, segundo uma fonte diplomática, citada pela rede privada "Geo TV".

Além disso, Biden deve negociar com as autoridades paquistanesas um pacote de ajuda de US$ 15 bilhões, segundo a fonte da rede de televisão.

A embaixadora americana no Paquistão, Anne W. Patterson, se reuniu na quinta-feira com Zardari para preparar a visita de Biden.

As relações entre Índia e Paquistão, ambas potências nucleares, se deterioraram nas últimas semanas após os atentados de novembro em Mumbai, que as autoridades indianas atribuem ao grupo caxemiriano Lashkar-e-Toiba, com base no Paquistão.

Os dois países se envolveram em uma troca de acusações e exigências desde os atentados.

Leia mais sobre Joe Biden

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.