Josef Fritzl retorna ao cativeiro da filha na Áustria

Josef Fritzl, o austríaco acusado de manter a própria filha presa durante 24 anos e ter sete filhos com ela, foi levado de volta para a casa em Amstetten onde a teria mantido aprisionada e onde teria cometido estes crimes. As autoridades austríacas levaram Fritzl de volta ao local do cativeiro como parte da investigação do caso e para verificar se o porão poderia ser aberto pelo lado de fora.

BBC Brasil |

Um porta-voz da promotoria da cidade de St. Poelten, onde Fritzl está preso, disse à BBC que o austríaco foi levado de volta à casa na quinta-feira, escoltado por policiais.

O porta-voz não revelou o resultado da investigação e acrescentou que a visita era uma questão de rotina.

O caso, ocorrido na cidade de Amstetten, chocou o mundo quando veio à tona no final do mês de abril. Foi quando a polícia austríaca descobriu que Josef Fritzl manteve sua filha Elisabeth presa por 24 anos em um cativeiro construído no porão da própria casa.

Neste período, teve sete filhos com ela - um morreu logo após o parto, três viviam como "adotados" na parte de cima da casa e os outros três no porão, junto com Elisabeth.

Barras de metal
A imprensa da Áustria divulgou imagens de Josef Fritzl. Ele aparece com policiais, usando um terno cinza, perto de um microônibus e a foto teria sido tirada por uma testemunha que passava no local.

Advogados de Fritzl afirmam que Elisabeth e os filhos podiam deixar o cativeiro, pois existia um dispositivo eletrônico que abriria a porta caso algo acontecesse com Fritzl. Mas os investigadores acreditam que a porta poderia ter sido fechada com barras de metal.

Promotores afirmam que Fritzl confessou que mantinha sua filha Elisabeth presa no porão de sua casa. E exames de DNA provaram que Josef Fritzl é o pai das seis crianças.

Segundo as autoridades locais Fritzl irá a julgamento no final de 2008.

Prepativos
Josef Fritzl está detido em St Poelten, a 80 quilômetros da capital, Viena.

Um porta-voz da justiça austríaca afirmou alguns meses atrás que os preparativos para o julgamento de Fritzl, que tem 73 anos, estão avançando rapidamente.

Desde a prisão de Josef, a família vive reunida numa ala especial da clínica Amstetten-Mauer, com acompanhamento de psiquiatras.

O caso foi descoberto em abril depois que Kerstin, de 19 anos e uma das filhas que Fritzl teve com Elisabeth, ficou gravemente doente e teve que ser levada para o hospital.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG