Viena - Josef Fritzl, o aposentado austríaco que abusou sexualmente da filha durante 24 anos em um porão da localidade de Amstetten, e com a qual tem seis filhos, tinha uma cômoda situação financeira, incluindo a propriedade de vários imóveis, revela o registro central de seus bens, ao qual a Agência Efe teve acesso hoje em Viena.

Clique na imagem e veja o infográfico sobre o crime (AFP)

Segundo os dados, o aposentado de 73 anos é o único proprietário de seis imóveis, distribuídos por várias localidades do Estado federado da Baixa Áustria.

Na lista estão a própria casa da família, três edifícios com diversos apartamentos e pontos comerciais, outra casa e um terreno, por um valor estimado em 2,2 milhões de euros.

Os prédios estão localizados nas cidades de Waidhofen an der Ybbs, Sankt Pölten (capital de Baixa Áustria) e Amstetten, localidade de 23 mil habitantes onde o aposentado trancou sua filha em um porão.

gabi
Josef F. admite ter prendido filha por 24 anos
Os testes de DNA confirmaram ontem que Fritzl é o pai dos seis filhos fruto dos abusos sexuais contra a própria filha Elisabeth, que hoje tem 42 anos.

"Os seis filhos de Elisabeth Fritzl, nascidos em cativeiro (um sétimo morreu logo após o nascimento), têm como pai o próprio pai" da mulher, Josef Fritzl, disse em entrevista coletiva Franz Polzer, responsável do Escritório Regional contra o Crime da Baixa Áustria.

Segundo Polzer, as provas determinaram que uma recente carta, supostamente enviada por Elisabeth, na qual anuncia seu iminente retorno à família junto com dois de seus filhos, de cinco e 18 anos, foi escrita pelo próprio Josef Fritzl.

"Com isto se dispõe de uma prova física" dos crimes cometidos por Fritzl nos últimos 24 anos, afirmou Polzer.

Leia também:

Saiba mais sobre: seqüestro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.