José Mujica toma posse como novo presidente do Uruguai

O ex-guerrilheiro José Mujica, do bloco esquerdista Frente Ampla, tomou posse nesta segunda-feira como o 52º presidente do Uruguai, em um ato no Palácio Legislativo de Montevidéu com a presença de vários líderes estrangeiros e da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.

iG São Paulo |


Mujica, que venceu as eleições de 29 de novembro, prometeu acatar a Constituição perante a senadora Lucía Topolansky, sua esposa.

Estiveram presentes na cerimônia de posse o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e seus colegas de Colômbia, Álvaro Uribe; Venezuela, Hugo Chávez; Bolívia, Evo Morales; Paraguai, Fernando Lugo, e Equador, Rafael Correa. Também assistiram à posse o príncipe Felipe de Borbón, em representação da Espanha, e a secretária de Estado americana, Hillary Clinton.


Antes da posse, Mujica se encontrou com Hillary Clinton / AP

Está previsto que esta tarde, em um ato na Praça Independência, Vázquez entregue a faixa presidencial a Mujica, passo prévio a uma festa popular no centro da cidade.

Desafios

Um dos desafios imediatos do novo governo uruguaio é colocar um ponto final na disputa que o país trava com a Argentina há mais de três anos em decorrência da instalação da planta de celulosa Botnia, no rio Uruguai.

Na esfera doméstica, Mujica também terá pela frente a tarefa de melhorar as condições de segurança e moradia do país de 3,3 milhões de habitantes.

Perfil

Mujica, de 74 anos, se transformou no segundo líder de esquerda da história do Uruguai, ao substituir a Tabaré Vázquez, seu companheiro na Frente Ampla.

O novo presidente uruguaio tem um passado de militante no Movimento de Libertação Tupamaros, uma guerrilha urbana que nos anos 60 e 70 combateu com atentados, assaltos, assassinatos e sequestros vários Governos constitucionais e a ditadura militar (1973-1985). Nessa época, foi preso em várias ocasiões, passando ao todo 13 anos atrás das grades.

Após o restabelecimento da democracia, se incorporou à vida democrática pelas mãos do Movimento de Participação Popular, uma das 20 legendas que formam a Frente Ampla.

Desde 1985, quando se restabeleceu o sistema de partidos no Uruguai, um país de longa tradição democrática, governaram Julio María Sanguinetti (1985-1990 e 1995-2000), Luis Alberto Lacalle (1990-1995) e Jorge Batlle (2000-2005), além de Vázquez.

Considerado um político mais radical que o presidente Tabaré Vázques, Mujica moderou seu discurso durante a campanha e disse sentir-se mais próximo a governos como o do Brasil e do Chile do que do modelo socialista da Venezuela.

Ele se comprometeu a manter políticas econômicas que permitiram ao Uruguai escapar da crise econômica mundial.

* Com EFE e BBC Brasil

Leia mais sobre Uruguai

    Leia tudo sobre: uruguai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG