Jornalistas seqüestrados são britânico e irlandês, diz Governo de Puntlândia

Mogadíscio, 26 nov (EFE).- Os dois jornalistas ocidentais seqüestrados hoje em Bosaso, a capital da província autônoma somali de Puntlândia, são um britânico e um irlandês, informaram à Agência Efe fontes do Governo autônomo local.

EFE |

Bile Mohamoud, assessor de imprensa da Presidência de Puntlândia, disse à Efe por telefone de Bosaso que os dois jornalistas seqüestrados são "um britânico e um irlandês".

A princípio tanto Mohamoud quanto a Polícia indicaram que os seqüestrados eram um espanhol e um britânico, por isso continuam as dúvidas sobre as nacionalidades, dado que, além disso, não foram informados os nomes das vítimas.

Um dos jornalistas foi seqüestrado em seu hotel em Bosaso e o outro em um veículo no qual ia para o hotel, acrescentou a fonte.

Os dois estavam em Bosaso para cobrir informação sobre a pirataria na Somália, que tem reduto em Puntlândia.

Um chefe da Polícia de Puntlândia, que não quis informar sua identidade, disse à Efe em Bosaso por telefone que "vários pistoleiros atacaram os dois jornalistas e os levaram com eles".

Também em Puntlândia, em dezembro do ano passado, uma médica espanhola e uma enfermeira argentina foram seqüestradas por pistoleiros, que as libertaram em janeiro deste ano, após um resgate que, segundo fontes locais, foi de US$ 200 mil.

Nos últimos meses, os piratas da Puntlândia aumentaram sua atividade e capturaram várias dezenas de navios, entre eles o petroleiro saudita "Sirius Star", e o cargueiro ucraniano "Faina", carregado de armamento, e ambos permanecem em seu poder junto com outros navios, pelos quais esperam receber resgates. EFE aa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG