Jornalistas iranianos apelam à ONU por correspondente detido na Itália

Teerã, 14 mar (EFE).- Os jornalistas da agência estatal de notícias iraniana Irna pediram à ONU para que interceda no caso do correspondente da televisão nacional do Irã em Roma, Hamid Masouminejad, detido na semana passada sob a acusação de tráfico de armas.

EFE |

Uma cópia do pedido foi entregue na sede das Nações Unidas em Teerã e outra, ao encarregado de negócios da embaixada italiana na capital iraniana, Alessandro Monti.

O chefe do escritório de Relações Públicas da "Irna", Reza Rasouli, exigiu a imediata libertação do correspondente.

Rasouli expressou sua esperança de que o processo judicial seja transparente e não fique prejudicado por "certo tipo de condutas políticas".

Masouminejad foi detido no último dia 2 junto a outros oito compatriotas e cinco cidadãos italianos, todos acusados de tráfico de armas para o Irã.

Horas depois da detenção, o Ministério de Assuntos Exteriores do Irã convocou o representante diplomático da Itália em Teerã para fazer um protesto formal.

No sábado, o vice-ministro de Cultura e Orientação Islâmica, Mohamad Ali Ramin, advertiu que o Irã estava disposto a adotar uma medida recíproca. EFE jm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG