Jornalistas fazem manifestação contra violência no México

Violência no país, desde 2000, deixou 64 jornalistas mortos e outros 11 desaparecidos. Protestos são contra impunidade

EFE |

Centenas de jornalistas mexicanos fizeram neste sábado uma manifestação na capital e em outras cidades do México em defesa da liberdade de expressão e exigindo o fim das agressões, intimidação e assédio contra a imprensa, violência que desde 2000 deixou 64 jornalistas mortos e outros 11 desaparecidos.

"Não queremos mais colegas assassinados, sequestrados ou desaparecidos porque não queremos zonas de silêncio no país. Rejeitamos qualquer ato de intimidação contra a liberdade de expressão porque defendemos o direito dos cidadãos de saber", assinala um comunicado do grupo ao qual a Agência Efe teve acesso.

Os jornalistas se concentraram no monumento do Ángel de la Independencia e caminharam em direção à Secretaria de Governo (Interior), onde está previsto um ato simbólico em protesto contra a impunidade em torno dos casos. "Por seu direito a saber e meu direito a informar. Sem mais agressões contra jornalistas" era o lema do protesto.

Segundo Elia Baltazar, uma das organizadoras do ato, os manifestantes buscavam recuperar o direito a se manifestar pela vida. A manifestação transcorreu em silêncio, como uma forma de "renunciar à palavra", diz Baltazar, do diário "Excelsior". Os jornalistas mostravam cartazes com exigências como "Sem jornalistas não há informação" e fotografias de colegas assassinados.

    Leia tudo sobre: Méxicoprotestojornalistasliberdade de imprensa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG