Jornalistas condenam violência após as eleições na Nicarágua

Manágua, 28 nov (EFE).- Dezenas de jornalistas participaram hoje de uma concentração para condenar ataques violentos contra profissionais do setor e meios de imprensa ocorridos após as eleições municipais realizadas na Nicarágua no dia 9 de novembro.

EFE |

A concentração, realizada na periferia sudoeste de Manágua, foi convocada pelo Colégio Nacional de Jornalistas, reunindo pouco mais de 1.000 profissionais.

A presidente da organização, Mercedes Rivas, disse à Agência Efe que apesar da violência que afetou os jornalistas "graças a Deus não se lamentou a perda de vidas, mas sim agressões contundentes que foram lamentáveis e dolorosas".

"Não queremos que estes fatos voltem a se repetir na Nicarágua", acrescentou Rivas, após lembrar que durante a ditadura dos Somoza neste país (1937-1979) os comunicadores foram perseguidos.

Cerca de 20 jornalistas foram agredidos na Nicarágua durante os distúrbios entre seguidores e opositores do partido do presidente Daniel Ortega após o pleito municipal. EFE fm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG